sábado, 19 de maio de 2018

Álbum Stay on These Roads completa 30 anos

Lançado em 3 de maio de 1988, disco vendeu mais de 4 milhões de cópias

O álbum de maior sucesso do a-ha no Brasil completou 30 anos. Em 3 de de maio de 1988 a banda lançava o Stay on These Roads, o terceiro trabalho de estúdio do grupo. “O peso do a-ha no mercado consumidor de discos é considerável, e os números são reveladores: 600 mil exemplares do LP Stay on These Roads, do ano ano passado, já foram vendidos no Brasil”, publicou o jornal Folha de São Paulo em março de 1989. O sucesso do álbum por aqui deu à banda o disco de platina tripla - ficou entre os dez mais vendidos por sete meses seguidos - e tornou o trio um verdadeiro fenômeno em todo o país. “O a-ha se tornou uma das grandes sensações da música pop na Europa e também no Brasil, onde é hoje campeão de vendagem de discos”, publicou a revista Veja em 89.

Se o álbum foi um sucesso absoluto no Brasil, em outros países não foi diferente. Vendeu mais de 4 milhões de cópias em todo o planeta e alcançou marcas expressivas: foi disco de platina na França e disco de ouro no Reino Unido, Suíça, Holanda e Alemanha. Alcançou a segunda posição do Top 100 europeu dos discos mais vendidos. Quatro dos seis singles do álbum foram Top 25: Stay on These Roads, The Blood That Moves the Body, Touchy! e You Are the One. Somente a faixa título foi número 1 na Noruega e ficou entre as cinco mais no Inglaterra, França, Áustria e Irlanda. No Brasil, também foi a mais tocada nas rádios.

“Há boas canções no álbum, mas não tantas como em Scoundrel Days”, declarou Paul no livro The Swing of Things (2010). “Morten e Magne fizeram um grande trabalho na faixa título. The Blood That Moves The Body também foi boa. Também gosto da versão de The Living Daylights e de There's Never a Forever Thing, que escrevi para Lauren quando seu padrasto morreu”, completou o guitarrista. Essa última canção, por sinal, recebeu um tratamento especial no Brasil, sendo promovida pela gravadora nas principais FMs do país e tornando-se um sucesso por aqui.

Capa do single de The Blood that Moves the Body

Para Mags, o Stay on These Roads foi um álbum difícil de fazer. “A relação com o Tarney estava começando a ruir. Nós estávamos ansiosos por novos impulsos. Paul esteve meio desinteressado durante a maior parte das sessões de gravação, mas eu me lembro de como ficamos impressionados quando ele nos mostrou Out of Blue Comes Green”.

A pessoa a quem Mags se referiu é o inglês Alan Tarney, produtor dos três primeiros discos do a-ha e que mais recentemente retomou a parceria com a banda no álbum Cast in Steel (2015). No livro, Paul afirmou que o grande erro do a-ha foi ter voltado a trabalhar com ele em 1988. “Já no Scoundrel Days notamos que ele estava preso à velha fórmula. Ele é muito experiente e pode fazer de tudo, mas estava preso em sua fórmula de trabalho e não havia maneira de conversarmos com ele sobre isso, pois simplesmente não nos dava ouvidos”, lembra Paul.

Na época, a banda pediu à gravadora outro produtor, o que acabou não ocorrendo. “Dois dias antes de irmos para o estúdio, eles (os executivos da WEA) nos disseram que não havia ninguém para trabalhar conosco, o que era uma completa mentira. Eles simplesmente não queriam que a gente desviasse da fórmula que deram a eles hits como Take on Me e The Sun Always Shines on TV”, disse o guitarrista de forma incisiva.

Capa do single de Touchy!

Na autobiografia My Take on Me (2017), Morten também falou sobre a produção do disco. “Enquanto Scoundrel Days tinha mais a cara do a-ha, Stay on These Roads pareceu mais uma colaboração entre nós e Alan Tarney, e perdeu algo ao longo do processo. Foi o terceiro álbum no qual Alan se envolveu, e houve a sensação clara de que era o mais longe que podíamos ir com ele. Era o fim de um capítulo, musicalmente falando. Embora tivéssemos desacordos sobre a direção de Alan, muito daquilo também resultava das tensões entre mim, Magne e Paul”.

Morten também recorda do processo de composição de Stay on These Roads. “Estávamos os três no apartamento de Paul, em Kensington, Londres. Magne, sentado ao piano, tocava alguns acordes e me convidou para sentar ao seu lado, estimulando-me a criar uma melodia. ʽMortenʼ, ele disse, ʽdevem existir muitas melodias em sua cabeça. Venha e cante para mim...ʼ. Aquele tipo de convite para eu colaborar não acontecia com muita frequência. Sempre era algo que rolava entre Magne e Paul”.

“Recordo-me de me aproximar do piano e logo cantar o que se tornaria a melodia do coro para aqueles acordes. Tudo aconteceu de modo muito rápido e fácil, tanto que Paul se aproximou, batendo palmas lentamente e sorrindo. A partir daquela melodia, Paul criou a letra. Como Take on Me, Stay on These Roads tornou-se uma das raras canções dos primeiros anos em que nós três contribuímos com alguma coisa da composição. E permaneceu como uma das canções fundamentais da banda”, disse.

Capa do single de You Are The One

Mags também recorda do processo de composição de Stay on These Roads. “Foi uma canção que, diferente do normal, eu mostrei ao Morten primeiro, no apartamento de Paul. Morten teve uma brilhante sugestão para uma mudança no refrão. Paul se mostrou entusiasmado e bateu palmas quando ouviu o que estávamos fazendo. Essa canção tinha potencial para ser a melhor que eu já escrevi. Se a letra fosse um pouco melhor e a produção não fosse tão soft rock, teria sido realmente excelente”, disse o tecladista no livro The Swing of Things.

Paul afirmou: “A faixa título foi realmente chamada de Sail on my Love e Morten sentia dificuldades para atingir o tom mais alto na forma correta. Então quando percebemos que a letra não estava ajudando, nós tivemos que modificá-la com algo que soasse semelhante, usando as mesmas vogais, para que ele pudesse cantar a parte alta do jeito que ele praticava, então não foi uma canção fácil para se escrever a letra”, disse o guitarrista. Parte do processo de composição da música, quando ainda se chamava Sail on my Love, pode ser conferido no YouTube.

No livro, Mags também falou de outras canções do álbum. “Touchy é melhor no clipe. Eu gosto de Hurry Home também, mas novamente foi uma briga contra a produção. You Are The One é realmente uma boa canção, cheia de floreios melódicos. É uma canção em que eu e o Paul vemos qualidades, diferente de muita gente”, disse o tecladista.

Capa do vinil distribuído pela WEA às principais rádios do país
para promover, em 1989, a faixa There's Never a Forever Thing

A turnê do Stay on These Roads, iniciada em março de 1988, passou por 74 cidades em dez países, incluindo a primeira passagem da banda pelo Brasil. Em março de 89, o grupo fez três apresentações em São Paulo e duas no Rio de Janeiro, encerrando a turnê com chave de ouro.

Em outubro de 2015, o a-ha lançou uma edição especial do álbum, intitulada Deluxe Edition. Além do disco original remasterizado, o lançamento incluiu um CD extra com muito material raro, contendo músicas demo e versões alternativas nunca antes divulgadas.

terça-feira, 1 de maio de 2018

Take on Me na trilha sonora de “Jogador Nº 1”?

Ficção científica é dirigida por Steven Spielberg. Imagem: Divulgação

Postagem atualizada em 02/05/2018

O filme “Jogador Nº 1” (Ready Player One), em cartaz nos cinemas desde o dia 29 de março, tem levado muito fã do a-ha ao cinema. Não apenas pela nostalgia pop e pelas inúmeras referências aos anos 80, mas principalmente pelo fato de Take on Me tocar no trailer do longa.

“Não foi só no Brasil que a-ha fez um sucesso estrondoso. Nos Estados Unidos, o grupo norueguês também dominou as paradas de sucesso oitentistas. Ela está na trilha sonora do filme e é possível ouvi-la ao fundo em diversas cenas”, escreveu o portal UOL no hotsite do longa.

No entanto, quem já assistiu ao filme garante que Take on Me não toca em nenhum trecho. A música é apenas citada por um dos personagens. Além disso, ela não está presente na trilha sonora oficial do longa.

Vale lembrar que no ano passado a canção apareceu na trilha de Meu Malvado Favorito 3, enquanto em 2016 tocou no sucesso La La Land.

SINOPSE - “Jogador Nº 1” é ambientado no ano de 2045. A Terra está passando por vários problemas, vivendo uma crise energética, devido à escassez de combustíveis fósseis, e sofrendo com as consequências do aquecimento global. Com a economia estagnada, cada vez mais pessoas estão em situação de pobreza. A válvula de escape para praticamente todas as pessoas é o Oasis, uma plataforma de realidade virtual.

O Oasis serve como jogo, entretenimento e rede social, onde qualquer um pode ser o que quiser. As pessoas agora passam o tempo usando óculos de VR e explorando um suposto mundo em 3D como se de fato estivessem lá. O adolescente Wade Watts entra na disputa contra jogadores de todo o mundo e logo descobre que precisará enfrentar vilões e outros competidores sem escrúpulos que farão de tudo - tanto na Oasis como no mundo real - para encontrar o tesouro primeiro.

Saiba mais:
Há 32 anos Take on Me era número 1 nos EUA

segunda-feira, 30 de abril de 2018

Headlines and Deadlines ganha nova edição em LP

Coletânea foi lançada originalmente pelo a-ha em novembro de 1991

A coletânea Headlines and Deadlines - The Hits of a-ha, lançada originalmente em novembro de 1991, ganhará uma nova edição em vinil. De acordo com o site Super Deluxe Edition, o disco será relançado em LP no dia 8 de junho. A pré-venda já está disponível na Amazon.

Considerada uma das melhores coletâneas da banda, Headlines and Deadlines foi a primeira compilação de sucessos lançada mundialmente pelo grupo. Reuniu os maiores hits dos quatro primeiros álbuns, além de apresentar a então inédita Move to Memphis, que saiu como um single. Dois anos depois, a canção foi incluída no álbum Memorial Beach.

À época do seu lançamento original, a coletânea alcançou boas posições nas paradas de alguns países. Na Noruega, ficou em 9º lugar entre os mais vendidos, enquanto que no Reino Unido alcançou a 12º posição. Foi disco de platina na Alemanha (com 700 mil cópias vendidas), na França (500 mil cópias) e no próprio Reino Unido (300 mil cópias), enquanto que no Japão foi disco de ouro (cerca de 280 mil cópias vendidas).

Além do vinil, Headlines and Deadlines também já ganhou edições em outros cinco formatos: fita cassete, laserdisc, CD, VHS e DVD.

Lado 1

1. Take On Me
2. Cry Wolf
3. Touchy!
4. You Are The One (Remix)
5. Manhattan Skyline
6. The Blood That Moves The Body
7. Hunting High And Low (Remix)

Lado 2

1. Move To Memphis
2. I’ve Been Losing You
3. The Living Daylights (Single Version)
4. Crying in the Rain
5. I Call Your Name
6. Stay On These Roads
7. The Sun Always Shines On T.V.

domingo, 29 de abril de 2018

Fechadas todas as datas da Electric Summer Tour

Cidadela de Spandau, em Berlim, onde o a-ha toca em agosto. Foto: Zitadelle Spandau

O a-ha anunciou que todas as datas da Electric Summer Tour já estão fechadas. Ao todo, a turnê contará com 31 apresentações em 12 países, confirmando o que foi dito em julho do ano passado pelo empresário da banda, Harald Wiik. Na ocasião, ele declarou, em entrevista ao jornal VG, que o grupo faria em 2018 de 30 a 40 shows por toda a Europa. Os EUA e a América do Sul chegaram a ser citados por Wiik nessa mesma entrevista, mas nenhuma data, infelizmente, foi anunciada pelo trio.

As duas últimas apresentações confirmadas pelo a-ha dentro da nova turnê foram em Copenhagen, na Dinamarca, no dia 27 de julho, e em Berlim, na Alemanha, dia 21 de agosto. A apresentação na capital dinamarquesa será realizada no festival Tivoli e marcará o retorno da banda ao país depois de quase 14 anos. A última vez que o grupo tocou por lá foi no dia 12 de junho de 2004 durante a Lifelines Tour.

Já o show em Berlim, o décimo na Alemanha dentro dessa turnê, será realizado na Zitadelle Spandau (Cidadela de Spandau, em português), um local histórico datado do século XVI. Trata-se de uma fortaleza, construída entre os anos de 1559 e 1594, considerada uma das mais bem preservadas estruturas militares renascentistas de toda a Europa.

Saiba mais:
Anunciado 1º show na Holanda e o 2º na França
Confirmados 9 shows na Alemanha e 1 na Irlanda
Anunciados mais 12 shows da turnê mundial
Show em Hamar: ingressos vendidos rapidamente
Anunciado show na cidade norueguesa de Hamar

sexta-feira, 27 de abril de 2018

a-ha encerra turnê acústica com show em Londres

Foto: Karl Oluf Wennerberg

A arena O2, em Londres, foi o palco de encerramento da turnê acústica do a-ha. O show, ocorrido no dia 14 de fevereiro, fechou a série de 13 apresentações - duas delas esgotadas - realizadas em cinco países europeus: Alemanha, Áustria, Suíça, Noruega e Inglaterra. Estima-se que mais de 80 mil pessoas tenham assistido a banda ao vivo nessa turnê.

Com um repertório de 21 canções, uma mais que o habitual, o show em Londres foi o mais longo da MTV Unplugged Tour. Isso porque o show contou com a participação especial de Ian McCulloch, do grupo Echo and the Bunnymen. “Agora temos um presente de Dia dos Namorados”, anunciou Mags antes da entrada do vocalista. A data, é bom lembrar, é comemorada em todo o mundo (exceto no Brasil) no dia 14 de fevereiro.

Assim como aconteceu na gravação do álbum acústico, Ian McCulloch subiu no palco para cantar duas músicas com Morten: The Killing Moon, grande clássico de sua banda, e Scoundrel Days. Foi a oportunidade perfeita para quem não esteve na ilha norueguesa de Giske, em junho de 2017, ver pela primeira vez ao vivo o dueto entre os dois vocalistas.

Dos grandes jornais ingleses, o The Times foi o único a cobrir o show em Londres. O diário classificou a apresentação como uma “extravagância acústica do Dia dos Namorados” e a banda como “muito séria”. Disse ainda que Morten se recusou a se entrosar com o público, “raramente se movendo de seu banquinho e deixando a conversa para Furuholmen”.

“O a-ha escreveu algumas músicas pop brilhantes. Neste concerto bem executado, mas monótono, eles não pareciam querer admitir”, encerrou o jornal inglês, que deu à apresentação na arena O2 a nota 2/5.

Setlist do show acústico em Londres, Inglaterra (14.02.2018)

1. This is Our Home
2. Lifelines
3. I’ve Been Losing You
4. This Alone is Love
5. Forever Not Yours
6. Analogue
7. Manhattan Skyline
8. Foot of the Mountain
9. Stay On These Roads
10. A Break in the Clouds
11. Memorial Beach
12. Over the Treetops
13. Living a Boy’s Adventure Tale
14. The Killing Moon
15. Scoundrel Days
16. Summer Moved On
17. Hunting High and Low
18. The Sun Always Shines on TV
19. Sox of the Fox
20. The Living Daylights
21. Take On Me

Galeria de fotos
Flickr

Saiba mais:
Oslo: “O a-ha é uma experiência fora do comum”
Colônia: “O melhor show do a-ha em muito tempo”
Zurique: “Falsete de Morten é de tirar o fôlego”
Munique: 7.500 pessoas na arena Olympiahalle
Show acústico leva mais de 5 mil a arena na Áustria

terça-feira, 27 de março de 2018

Oslo: “O a-ha é uma experiência fora do comum”

Morten e a cantora convidada Susanne Sundfør. Foto: Berit Roald/NTB Scanpix

Os dois únicos shows da turnê acústica na Noruega ocorreram na capital Oslo. As apresentações, realizadas nos dias 9 e 10 de fevereiro na arena Oslo Spektrum, foram muito bem avaliadas pela imprensa local. “O a-ha é uma experiência fora do comum”, escreveu o jornal Dagsavisen.

“A ausência de eletricidade parece ter criado uma nova faísca no a-ha. O show acústico no Oslo Spektrum captou o melhor da banda”, publicou o diário norueguês, que considera This is Our Home uma das melhores músicas do grupo em muitos anos e que pela primeira vez foi tocada na cidade natal do trio. “Aparentemente tão simples, mas muito linda também. Ela deu o tom pelo resto da noite”.

A boa relação dentro da banda também foi mencionada pelo Dagsavisen. “A aventura acústica que começou no verão passado com um show em Giske parece ter deixado Magne Furuholmen, Morten Harket e Pål Waaktaar Savoy mais próximos do que há muito tempo. Algo que pode ser sentido no ânimo das músicas. Quando ouvimos os três cantando juntos em Over the Treetops, foi quase comovente”, escreveu.

O show do dia 9, assistido por mais de 7 mil pessoas, contou com a participação especial da cantora norueguesa Susanne Sundfør. Ela cantou com Morten em I've Been Losing You, imprimindo à música, segundo o jornal, “um corte dramático ainda mais forte”, e também em The Sun Always Shines on TV.

O jornal Aftenposten deu ao show nota 5/6. “Foi uma bela noite com o a-ha em casa”, publicou. “Foram as melodias fortes, bem como uma banda muito boa e rica em qualidade, que novamente assumiram o papel principal”, registrou o diário norueguês.

Vídeos:

quinta-feira, 8 de março de 2018

Colônia: “O melhor show do a-ha em muito tempo”

Reprodução/YouTube

Colônia foi a última cidade alemã a receber a turnê acústica do a-ha. O show na arena Lanxess foi realizado no último dia 6 de fevereiro e contou com um público aproximado de 8 mil pessoas. “O álbum MTV Unplugged, lançado em 2017, criou a base para o melhor show do a-ha em muito tempo”, publicou o jornal alemão General-Anzeiger.

Já o jornal Kölner Stadt-Anzeiger registrou que o formato acústico pareceu trazer a banda de volta à vida, com arranjos emocionantes como nunca antes vistos. “Summer Moved On é talvez o arranjo mais espetacular de quase duas horas de show; Hunting High and Low, de qualquer jeito, é uma grande ópera; e The Sun Always Shines on TV tira, finalmente, o silencioso público de suas cadeiras”.

Vídeos:
YouTube

Saiba mais:
Zurique: “Falsete de Morten é de tirar o fôlego”
Munique: 7.500 pessoas na arena Olympiahalle
Show acústico leva mais de 5 mil a arena na Áustria
Imprensa alemã elogia show acústico em Hamburgo
Esgotados ingressos para show acústico em Oslo

Zurique: “Falsete de Morten é de tirar o fôlego”

Reprodução/YouTube

A cidade suíça de Zurique recebeu a turnê acústica do a-ha no último dia 5 de fevereiro. O show, realizado na arena Hallenstadion, foi bem avaliado pelo jornal local Basler Zeitung. “A arte do falsete de Morten Harket ainda é de tirar o fôlego”, publicou o diário, que classificou o repertório como “calmo e forte”.

“Este foi provavelmente um dos melhores shows que já vi. O foco foi a excelente qualidade musical, o conceito, uma total obra de arte”, declarou o fã Andreas Schwendener.

Vídeos:
YouTube

Saiba mais:
Munique: 7.500 pessoas na arena Olympiahalle
Show acústico leva mais de 5 mil a arena na Áustria
Imprensa alemã elogia show acústico em Hamburgo
Esgotados ingressos para show acústico em Oslo
Show em Berlim lota a Arena Mercedes-Benz

terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

Munique: 7.500 pessoas na arena Olympiahalle

Foto: Jens Niering

Um dia após o show em Viena, na Áustria, o a-ha retornou à Alemanha para a penúltima apresentação no país dentro da turnê acústica. A banda tocou para um público aproximado de 7.500 pessoas na arena Olympiahalle, em Munique, no dia 3 de fevereiro.

“Sua voz ainda ainda soa sensacional mesmo depois de 30 anos de seus primeiros sucessos”, escreveu o site Abendzeitung ao elogiar o desempenho de Morten no palco.  “Os músicos convidados que trabalham no fundo do palco brilham como uma orquestra clássica”, publicou em outro trecho.

Já o jornal Bild também elogiou a voz de Morten, mas criticou a roupagem das músicas. “Ficou claro para mim que as canções soaram praticamente do mesmo jeito”, escreveu o jornalista Dirk Steinbach.

Vídeos:
YouTube

Saiba mais:
Show acústico leva mais de 5 mil a arena na Áustria
Imprensa alemã elogia show acústico em Hamburgo
Esgotados ingressos para show acústico em Oslo
Show em Berlim lota a Arena Mercedes-Benz
Turnê prossegue com show esgotado em Leipzig

domingo, 18 de fevereiro de 2018

Show acústico leva mais de 5 mil a arena na Áustria

Foto: Gilbert Novy/Kurier

Após uma série de seis shows seguidos na Alemanha, o a-ha desembarcou em Viena, na Áustria, para a sétima apresentação da turnê acústica. O show foi realizado no dia 2 de fevereiro na arena Wiener Stadthalle. Segundo a imprensa austríaca, cerca de 5 mil pessoas compareceram.

“A cultuada banda a-ha impressionou na Wiener Stadthalle”, escreveu o site vienna.at. “As canções ganharam vida nova através de arranjos com base em um som analógico abrangente”, completou.

Já o site do jornal Kurier registrou que foi um “show de bom gosto, que cresce lentamente apenas da luz branca das animações em preto e branco no telão de LED para vídeos da natureza norueguesa e de um passeio pela costa em Stay on These Roads”.

“Por 15 anos, o a-ha foi convidado diversas vezes para gravar um Acústico MTV. Não aconteceu - até o verão de 2017”, escreveu ao lembrar da gravação do CD/DVD na ilha norueguesa de Giske, em junho do ano passado.

“O trio norueguês queria não apenas 'regravar suas canções', mas também dar a elas a chance de se tornarem algo diferente”, completou o jornal, que deu ao show nota 4/5. “Aqueles que pensavam que só podiam se lembrar de Take on Me, ficaram impressionados com a quantidade de outros sucessos que o a-ha tem”.

Galeria de fotos:
vienna.at

Vídeos:
YouTube

Saiba mais:
Imprensa alemã elogia show acústico em Hamburgo
Esgotados ingressos para show acústico em Oslo
Show em Berlim lota a Arena Mercedes-Benz
Turnê prossegue com show esgotado em Leipzig
Mais de 7 mil comparecem a show em Hannover